« The World Needs Nata »

por Ana Ferreira

Quem não conhece o pastel de nata hoje em dia? Ninguém. A menos que tenha acordado de uma sesta de dois séculos…improvável. Quer sejam portugueses, imigrantes ou turistas, o pastel de nata já maravilhou os paladares do mundo.

Quem não se delicia a comer um, por simples gosto ou apenas por vontade de matar saudades desse doce que tanto sabe a Portugal? Por isso, o pastel de nata é conhecido como um dos elementos emblemáticos da cultura portuguesa. Talvez um dia seja mais conhecido que o Cristiano Ronaldo.

Sabia que existem inúmeras receitas diferentes? Sendo a mais conhecida e verdadeira, a dos pastéis de Belém, marca registada cuja receita é quase um segredo de estado. Apenas três pessoas no mundo, por serem essenciais à sua preparação, conhecem a sua receita. Mas, então, como levar de Portugal essa sabedoria até ao resto do mundo, se não podem ser produzidos em tão grande quantidade? A história é longa: travaram-se batalhas de ovos e farinha entre pasteleiros (não literalmente, claro!) até que se conseguisse copiar aproximadamente a receita original e, ainda hoje, um dos ingredientes da verdadeira receita continua desconhecido. Deste modo, do nada, os pastéis de nata ou as natas foram povoando as vitrines das pastelarias. Hoje as que não os vendem, não são verdadeiras pastelarias. Assim, se não saboreamos a verdadeira nata, saboreamos outra, a diferença não é muita, e adeptos não hão de faltar.

Se o slogan « The World Needs Nata » não lhe diz nada, é porque ainda não foi atingido pela doce seta do cupido do fenômeno crescente, « Nata Lisboa ».

Nata Lisboa é uma rede de cafés apoiada pelo governo português, com a iniciativa de dar a conhecer e exportar estes bolos ( e algumas outras iguarias) para os quatro cantos do mundo.

Nuno Seabra, um dos responsáveis do projeto indica a abertura de Nata Lisboa na América do Norte, América do Sul e Ásia antes de 2016 ( se isto não é ambição…). Quanto a Portugal, já se contam sete pastelarias deste tipo de norte a sul. Se está em França e tiver a sorte de passar ou viver por Paris, não perca a ocasião de visitar a recentemente aberta em terras gaulesas.

« É uma receita genuína, aperfeiçoada por um mestre pasteleiro português para que possa preservar todas as suas deliciosas características em qualquer parte do mundo. Todos os processos, desde o fabrico à conservação, passando pelo transporte e preparação, foram concebidos de forma a garantir aquela experiência doce, rica e maravilhosa a todos os que a apreciam. »  Assim explica Nata Lisboa como concebe as suas delícias.

 

Devemos notar que os pastéis de nata são mais conhecidos onde a presença portuguesa foi ou é forte. Até mesmo em Macau são encontrados! Conta-se que um Inglês terá copiado e modificado a receita levando-a para Inglaterra e depois até lá.

Assim encontram-se três variedades: a inglesa, a portuguesa e a asiática. Só lhe resta escolher.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Gastronomia. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s