Nossa música: Pato Fu

Assista a performance do grupo Pato Fu (vídeos mais abaixo) com os instrumentos de brinquedo, a crônica musical do programa Nossa Avenida deste sábado na Rádio Campus 93.3.

Essa mistura maluca de sons, paródias de rock, músicas sem sentidos juntas e unidas por sons lúdicos com letra em inglês e em português, chama-se Rotomusic de Liquidificapum. A mistura de tons colocadas no liquidificador que resultaram numa música de mais de 7 minutos foi o pontapé inicial do grupo de rock alternativo brasileiro Pato Fu, que lançou seu primeiro disco em 93.

Isso mesmo, Pato Fu, que faz referência a uma tirinha do Garfield em que ele luta gato-fu. O grupo trocou a primeira letra e ficou tão esquisito quanto o som que faziam.

Já no segundo álbum, a balada pop Sobre o Tempo ganhou as paradas nacionais e o reconhecimento do grupo de Belo Horizonte que lança alternadamente sons experimentais e músicas pop e até românticas. O grupo tem até uma canção para secretária eletrônica. Mas além do bom humor nas canções, a banda também faz críticas.

No último disco, lançado em 2010, o grupo mineiro inova mais uma vez. Música de Brinquedo tem todas as composições gravadas com instrumentos musicais para crianças. Flautas e cornetas de plástico, pianinhos, caixinhas de músicas, tecladinhos eletrônicos baratos entre outros brinquedos foram usados na gravação das composições.

No lugar de canções inéditas, o grupo optou por covers de músicas conhecidas para dar mais impacto ao projeto. No disco encontramos Primavera, imortalizada na voz de Tim Maia, Sonífera Ilha, do Titãs, Love me Tender , de Elvis Presley, Rock And Roll Lullaby, de BJ Thomas e até Paul McCartney com Live And Let Die. Algumas músicas do próprio Pato Fu também ganharam arranjos filtrados pela sonoridade dos instrumentos de brinquedo.

Tudo começou como brincadeira entre os presentes que John Ulhoa e Fernanda Takai, líderes do grupo, davam a sua filha de 6 anos. Cercados por amigos que tinham se tornado papais, como eles, o universo infantil passou a fazer parte naturalmente da banda até que se perguntarem “e se?”

O trabalho começou em 2009 e segundo John, abre aspas – “de lá pra cá, muito trabalho – e diversão” – fecha aspas. No site da banda ele explica que um projeto como esse “é mais complicado que um disco comum pois além de não ser fácil tocar esses instrumentos nem todos os brinquedos são “tocáveis” e o grupo teve um longo processo de seleção dos brinquedos que poderiam virar música de gente grande.

As composições contam também com a participação de crianças cantando e nos shows o grupo de teatro de bonecos Giramundo.


Anúncios

Sobre fernandasouza

Uma pessoa de teorias jamais revela suas práticas.
Esta entrada foi publicada em Artes, Musica, Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s